5 Curiosidades sobre a Jornada da Imortalidade do Primeiro Imperador Chinês

Qin Shi Huang foi um líder como nenhum antes. Inúmeros reinos caíram aos seus pés, e assim se tormou o primeiro imperador de uma China unida.

Foi ele quem começou a grande muralha e construiu o exército de terracota.
Contudo, ele tinha um medo muito profundo de morrer. Ele se recusava a aceitar a sua mortalidade, e então, declarou guerra a morte, saindo em uma jornada pela imortalidade. esses são cinco fatos sobre a sua jornada.

Esses são 5 fatos sobre essa aventura.

 

1- Ele fez com que estudiosos procurassem um soro da imortalidade

 

Qin Shi Huang tinha medo que o povo quisesse se rebelarm, então mandou queimar todos os livros de poesia, história, filosofia e de qualuer coisa que pudesse criar questionamentos. Ele queria todas as mentes sábias chinesas focaas em apenas uma coisa: O segredo da imortalidade. Ele possuía vários alquimistas tentando desenvolver o elixir da imortalidade, mas isso, claro, era impossível. Quando os alquimistas admitiram que não conseguiriam fazer tal coisa, O imperador ficou furioso e ordenou que todos os intelectuais sofressem. Como vingança por não ter tornado-o imorta, Qin Shi Huang enterrou 460 estudiosos ainda vivos. “Esses homens, clamavam ser feiticeiros, e se realmente possuírem poderes mágicos, eles retornarão dos seus túmulos”, declarou Qin Shi Huang.

 
2- Ele foi enganado e mandou 6000 virgens procurar as montanhas do paríso.

 

Depois de ter de “decepcionado” com os estudiosos, Qin foi para a ilha Zhifu, onde supostamente havia um homem que poderia encontrar o segredo da imortalidada. O homem chamado Xu Fu garantiu que poderia descobrir o segredo, e prometeu que o elixir o aguardava na Montanha Peglai. Porém, a Montanha Penglai não era um lugar real, mas sim o lar dos Oito Imortais, um caminho para os deuses. “Lá vive uma mago de 1000 anos, chamado Anqi Sheng, que dividirá esse segredo.”, disse Xu Fu.

O imperador ficou feliz e entregou uma frota de navios para Xu Fu procurar o elixir, e não demorou muito para ele retornar. Xu Fu insistiu que havia encontrado o lugar, e que ele poderia ser imortal, mas que os imortais exigiam um sacrifício, ele precisava levar 6000 virgens para conseguir o elixir. O imperador lhe deu o que foi pedido e pelos próximos oito anos, Xu Fu não pisou mais no mesmo recinto que o imperador. Embora pareça impossível, documentos da época sugerem que isso seja verdade, e até mesmo em uma pedra da ilha ZHifu ainda há as palavras “Cheguei em Fu e gravei a pedra”, e todos os estudos sugerem que a gravação seja mesmo da época.

 

 

 

3- Ele proibiu o uso de pronomes de tratamento em primeira pessoa.


Qin Shi Huang estava convencido que se tornaria um deus. Ele até mesmo se denominou um. Depois de unificar a china, ele abandonou o título de “rei” e tomou um novo, “huangdi”. Essa palavra é comumente traduzida para “imperador”, mas na verdade significa “deus”. Ele também criou a lei que ninguém poderia usar o pronome de tratamento “zhen”, que é um pronome respeitoso, proibindo que todos pudessem se tratar de firma respeitosa. Todos os cidadãos tinham que se utilizar o pronome “wo,”, uma palavra que na época significa “Esse corpo sem valor”.

 

 

 

4- Túneis, túneis por todos os lugares

 

Qin tinha medo de sair pra rua, pois além de temer assassinos, ele acreditava que ao se manter dentro do seu palácio, ele poderia evitar espíritos malignos de o perseguirem. Ele utilizava túneis e passagens para ir de um prédio a outro, e pode crer que eram muitos túneis, uma vez que a construção inteira chegou a medir mais de 500 metros, somente de uma ponta a outra.

 

 

 

5- Ele queria ser o imperador-deus do inferno.

Quando Qin percebeu que não poderia ser imortal, ele se recusou ser um mendigo no inferno. Ele decidiu que seria o senhor do inferno, e se preparou pra isso. Antes mesmo de se tornar imperador, ele já havia começado a trabalhar na sua tumba, e até o dia em que morreu, mais de 700,000 escravos haviam trabalhado na construção. A sua tumba possuía réplicas dos seus palácios e torres, rios e até mesmo um teto repleto de jóias para imitar o céu noturno. Além de tudo isso, ainda havia o seu exército de terracota.

Qin Shi Huang acreditava que seus inimigos derrotador se ergueriam contra ele no além, e para se defender, fez seu exército de terracota para protegê-lo e para conquistar o mundo dos mortos.
Armadilhas foram colocadas para impedir que o sono eterno do imperador fosse perturbado. A tumba foi enterrada, grama e árvores foram plantadas para que ela não fosse descoberta, e para garantir que não seria encontrada, os trabalhadores que a fizeram foram forçados a se selarem dentro dela e morrerem junto do imperador.

 

Qin Shi Huang morreu aos 49 anos.

lucascthulhu@gmail.com'

Apesar de odiar tirar fotos, Lucas é um cara simples: Se algo pode fazê-lo rir, chorar ou se arrepiar, ele estará lá. Amante dos trabalhos de Junji Ito e de cookies, ele prefere canetas do que teclados na hora de escrever, além de gostar de retrucar a opinião de técnicos profissionais de futebol americano no seu tempo livre (mesmo sabendo que eles são profissionais). Ele odeia falar de si próprio na terceira pessoa, mas pode abrir exceções de vez em quando. (sacaram o que eu fiz aqui? xD)

Deixe uma resposta