Byte Na Mesa – Como Escolher seu Card Game?

Trading Card Games, popularmente conhecidos como jogos de cartas colecionáveis, são hobbies fantásticos que além de lhe proporcionar diversão e aprendizado (através dos jogos propriamente ditos) possuem um aspecto único de coleção, onde as cartas possuem valor não apenas pelo seu potencial no seu baralho ou na sua estratégia, mas também por serem raras ou apenas por serem cartas que possuem um grande valor pessoal para você.
Com o passar do tempo, eu tive a chance de jogar vários deles, como Magic: The Gathering, Yu-Gi-Oh!, Pokémon, Duel Masters, World of Warcraft: TCG, Call of Cthulhu, Nrcronomicon e etc), e sei como ninguém que dentre tantas opções, pode ser difícil decidir qual é a melhor opção para você dedicar seu tempo e o seu rico dinheirinho.

Pica-pau com seu rico dinheirinho

 

 

 

Então aqui vai uma lista com alguns pontos para se observar na hora de decidir qual será o seu novo hobby:

1) Tema:

Você gosta da temática do jogo? Essa deve ser sua primeira pergunta, uma vez que a sua diversão e prazer deve ser a maior prioridade. Talvez você prefira temáticas mais sérias, como Magic e Call of Cthulhu, ou então prefira temática mais divertidas, como Pokémon. Leve isso em consideração antes de filtrar suas opções!

 

Magic: The Gathering

 

Pokémon

 

 

2) Arte:

É importante que você goste das cartas, pois a beleza que você vê nelas será parte importante da delegação de valores que serão dados para cada uma, então é importante que você defina se quer contemplar e colecionar criaturas horrendas, monstros radicais, feras fofinhas ou um pouco de cada. Felizmente, muitos dos TCGs oferecem diferentes ramificações dentro do seu sistema, onde a arte também varia.
Exemplo: Em World of Warcraft, embora você possa optar por diferentes facções, a arte não muda muito, enquanto em Yu-Gi-Oh! A arte pode mudar radicalmente.

World of Warcraft
Yu-Gi-Oh!

 

 

3) Acessibilidade:

 

Com quanta facilidade você pode ter acesso a novas cartas e mercadorias relevantes ao seu TCG? Poucas coisas podem ser tão frustrantes quanto se ver preso tendo que fazer a mesma coisa, com as mesmas cartas, sem a possibilidade de novidades.

 

 

 

4) Popularidade:

 

Esse é um tópico delicado. A maioria esmagadora dos jogadores procura jogos que são populares porque querem ter com quem jogar, e esse pensamento é extremamente válido, pois grande parte da diversão se encontra em encontrar novos desafios. Contudo, alguns jogadores se contentam em jogar menos, se importando mais com o aspecto colecionável do jogo. Cada um com sua xícara de chá, enquanto estiverem felizes, é o que importa.

 

 

 

5) Jogabilidade:

 

Você se dá bem com o sistema do jogo? Diferentes jogos possuem diferentes níveis de complexidade quando se fala do sistema, e pode ser difícil se acostumar com alguns deles. Geralmente, o esforço é o suficiente para aprender e melhorar em um jogo com o tempo (mesmo que de forma lenta), porém, existem jogadores que simplesmente não gostam ou não se adaptam ao sistema de alguns jogos. Se você planeja jogar com frequência, muita atenção ao sistema do seu escolhido!

 

 

 

6) Diversão

Mesmo que tudo “dê errado”, se as suas partidas (ou sua coleção) lhe trazem felicidade e diversão, isso deve ser o suficiente para manter esse hobby ativo, afinal, essa é a proposta de um hobby, não é mesmo?

lucascthulhu@gmail.com'

Apesar de odiar tirar fotos, Lucas é um cara simples: Se algo pode fazê-lo rir, chorar ou se arrepiar, ele estará lá. Amante dos trabalhos de Junji Ito e de cookies, ele prefere canetas do que teclados na hora de escrever, além de gostar de retrucar a opinião de técnicos profissionais de futebol americano no seu tempo livre (mesmo sabendo que eles são profissionais). Ele odeia falar de si próprio na terceira pessoa, mas pode abrir exceções de vez em quando. (sacaram o que eu fiz aqui? xD)

Deixe uma resposta