ByteBites – Operação Fronteira

A Netflix adicionou ao seu catálogo o filme Operação Fronteira que conta com um grande elenco: Ben Affleck (o último Batman), Oscar Isaac (da nova saga de filmes do universo Star Wars), Pedro Pascal (Narcos) e Charlie Hunnam (Sons of Anarchy). Mais uma vez, atores que estamos acostumados a ver exclusivamente no cinema, como no caso de Affleck e Isaac, migram para outras telas, como smartphones e computadores, com um filme extremamente envolvente e cheio de ação.

Santiago Garcia (Oscar Isaac) reúne seus antigos companheiros Tom Davis (Ben Affleck), Francisco Morales (Pedro Pascal), William Miller (Charlie Hunnam) e Ben Miller (Garrett Hedlund) das Forças Especiais dos Estados Unidos para realizar um perigoso plano. Os cinco elaboram um assalto a um grande traficante que esconde milhões de dólares em uma casa na floresta na fronteira que separa o Brasil da Colômbia e do Peru. Entretanto, o que deveria ser um roubo perfeito termina em uma luta pela sobrevivência e em uma discussão de até que ponto vai a ganância dos seres humanos.

O mais interessante do filme é que seu propósito não é ser mais um longa de ação sobre as nuances de um grande assalto, mas, sim, das consequências provocadas pelos atos dos indivíduos envolvidos. O planejamento do roubo e a sua execução ocupam uma pequena parcela nas duas horas e cinco minutos de duração da trama, o restante é dedicado à evolução dos personagens e suas ações perante a grandes quantidades de dinheiro. Basicamente, a mensagem do filme é como os seres humanos estão dispostos a colocar  suas vidas, e de outras pessoas, em risco por ganância.

O filme é atrativo justamente por ter uma expressiva quebra de expectativa; ao começar a assistir ao filme, espera-se uma grande guerra contra traficantes, todavia o foco do filme não é esse. Então, a “ação” presente na narrativa é bem mais subjetiva devido à angústia presente constantemente na trama de não saber o limite que a ganância dos personagens alcança.

Em relação ao elenco principal, a sensação é de total sincronia entre eles. Existe um sentimento de irmandade, muito presente nos soldados americanos, que é visível nos próprios atores. O quinteto como um todo está atuando incrivelmente bem, todavia um deles se destaca: Charlie Hunnam. O ator que ficou conhecido por interpretar Jax Teller, na série Sons of Anarchy, evidencia-se por servir de consciência dentro do grupo, guiando-os para o caminho certo.

A trama envolvente auxilia nos momentos mais lentos da narrativa. O caminho dos personagens até seu destino final, tende a ser uma parcela mais tranquila do filme, entretanto isso não o diminui no quesito qualidade. Além disso,  há um final aberto para uma possível sequência.

Selo de qualidade Byte:

vitoriamollerke@gmail.com'

Amante de Game of Thrones, Supernatural, Mr.Robot, de personagens complexos e de tudo que tenha uma boa história. Mais Geek do que Nerd. Livros e filmes são paixões, mas séries são o grande amor da vida. Entre os pecados capitais o favorito é a gula. Escolheu o jornalismo pela pouca quantidade de números.

Deixe uma resposta