Investigação B – Dee Dee e Gypsy Rose

Uma pequena casa cor-de-rosa, localizada em Springfield, Missouri, abrigava a mãe cuidadosa Dee Dee  e sua filha doente Gypsy Rose. As duas tinham perdido sua residência anterior durante o furacão Katrina, que destruiu parte dos Estados Unidos em 2005. Segundo Dee Dee, a filha possuía diversas doenças: distrofia muscular, asma, epilepsia, apneia do sono, problemas de visão, entre outras e, por isso, ela utilizava uma cadeira de rodas.

Casa de Dee Dee e Gypsy

Além disso, a menina não conseguia alimentar-se sozinha, então a mãe a alimentava e medicava através de um tubo. Por causa da sua condição debilitada, Gypsy dependeu, exclusivamente, da mãe, durante toda a infância, e parte expressiva da adolescência. Para aqueles indivíduos que as cercavam, as atitudes de Dee Dee eram vistas com enorme zelo e preocupação de uma mãe receosa com a filha doente.

O nome verdadeiro de Dee Dee era Clauddine Blanchard. Nascida em Lousiana, fugiu desse local alegando que a filha sofria abusos por parte do avô. Entretanto, no documentário da HBO  “Mommy Dead and Dearest” (2017), familiares de Dee Dee afirmam que a mulher sofria distúrbio de personalidade múltipla ou de bipolaridade, além disso a acusam de tentar envenenar a madrasta e matar a própria mãe.

Gypsy Rose

No dia 14 de junho de 2015, uma mensagem estranha apareceu no perfil do Facebook que Dee Dee e Gypsy compartilhavam: “aquela vaca está morta” dizia o post. Amigos e conhecidos começaram a se questionar se aquilo era verdade ou se a conta da família tinha sido hackeada. A resposta viria em seguida com outro post na rede social: “eu rasguei aquela porca gorda no meio e estuprei a filha inocente dela… ela gritou alto pra caralho LOL”

Vizinhos acionaram a polícia que, ao entrar na casa, encontram o corpo de Dee Dee com marcas de esfaqueamentos. Ela tinha sido morta há vários dias, além disso Gypsy Rose, que na época tinha 18 anos, não se encontrava em lugar nenhum  da casa. Pistas começavam a aparecer até que a polícia descobriu, através de uma amiga de Gypsy, que a garota possuía uma conta secreta de Facebook sob o pseudônimo de Emma Rose.

Além disso, a amiga relata que Gypsy possuía um namorado virtual secreto, Nicholas Godejohn, de 24 anos, que havia conhecido em um site de relacionamento cristão. O relacionamento entre o casal já se estendia por dois anos, ambos pretendiam se encontrar em um cinema e revelar a relação secreta para Dee Dee. Ainda, segundo a amiga, Gypsy descrevia o relacionamento de maneira extremamente fantasiosa, baseada nas histórias das princesas da Disney.

A amiga mostrou as mensagens trocadas com Gypsy à polícia, a qual consegiu rastrear o IP e chegou à cidade de Big Bend, em Wisconsin, onde Nicholas Godejohn e Gypsy Rose se encontravam. A mulher encontrada estava andando normalmente e falava com clareza, diferentemente do que a mãe afirmava sobre o retardo que dificultava a fala da filha. Além disso, os cabelos de Gypsy estavam crescendo, revelando que Dee Dee raspava os cabelos da filha para que ela parecesse doente, por fim não precisava do seu tubo de oxigênio ou de seus remédios.

A verdade era que Dee Dee passou anos fraudando os laudos médicos da filha, mentia para todos que as cercavam e, com isso, ganhava compaixão, viagens e dinheiro. Toda vez que médicos ou conhecidos começavam a suspeitar, elas se mudavam. Gypsy tomava remédios para doenças que não tinha.

Dee Dee foi diagnosticada com a Síndrome de Münchausen por Procuração, uma síndrome através da qual adultos, normalmente mães,  fazem seus filhos acreditarem que estão doentes, criando-os nessa realidade inventada. Obtendo, assim, uma gratificação emocional.

Por fim, o casal foi levado para interrogatório e, logo em seguida, Nicholas admitiu ter matado Dee Dee, entretanto afirmava não ter agido sozinho, já que Gypsy seria a mandante do crime. No dia 5 de julho, ela confessou ter cometido assassinato não-premeditado e foi sentenciada a dez anos de prisão. Em 2023, ela poderá pedir liberdade condicional quando estiver com 32 anos. Já o namorado Nicholas, foi acusado de assassinato em primeiro grau e cumpre prisão perpétua sem liberdade condicional.

Nicholas Godejohn e Gypsy Rose

Essa intrigante história serviu de inspiração para a nova série da Hulu, a qual lançou, este ano, a série “The Act” que retrata a história de Dee Dee e Gypsy Rose.

Imagem da série “The Act”

 

vitoriamollerke@gmail.com'

Amante de Game of Thrones, Supernatural, Mr.Robot, de personagens complexos e de tudo que tenha uma boa história. Mais Geek do que Nerd. Livros e filmes são paixões, mas séries são o grande amor da vida. Entre os pecados capitais o favorito é a gula. Escolheu o jornalismo pela pouca quantidade de números.

Deixe uma resposta